PARA VOCÊ, O QUE É INEGOCIÁVEL?

Cezar Almeida
multa de transito
Fala-se muito sobre negociação e uma das principais afirmativa dos especialistas  da área é que tudo é negociável, sempre há negociação. Esta afirmativa é muito mais um exagero do que uma verdade. De fato, me deparo com muitas situações em que as pessoas normalmente não negociam, mas deveriam, seja por medo ou por falta de conhecimento e habilidade em negociação. Um exemplo disso é uma matéria publicada nesta semana no portal Gente & Mercado que diz que 70% das pessoas que resolvem ir negociar um aumento com o chefe conseguem o aumento, boa parte delas até mais do que queriam. Conheço muita gente que quer, mas não vai negociar aumento. Deveriam.
Pois é, lembrei-me de uma negociação que vi dia desses que não deveria ter acontecido, e foi uma cena comum nos dias de hoje: uma mãe que tenta negociar com o filho. E perde. Foi assim: a criança estava tomando um refrigerante e resolve, após terminar, jogar a lata na areia da praia. A mãe retruca, diz para pegar do chão e a criança, que mal sabia falar, talvez com pouco mais de um ano, não pega. A tia intervém indignada, ameaça e chantageia, mas nada, não consegue convencer a criança a fazer o que elas querem e como último recurso fazem a ameaça final: − Olha aqui, se você não pegar a latinha, não vai ganhar sorvete! A latinha continua no chão, lugar da cara das duas depois do desdém da outra parte, afinal já chamo de outra parte a criança porque nesta altura ela já está fazendo demonstração de poder na negociação.
Eu continuo a ler o meu jornal, um pouco indignado com a situação e refletindo sobre a mesma, afinal não acredito que se possa negociar a educação. Não vejo como negociar cumprimento de regras e leis, nem como negociar a autoridade de um pai, uma mãe ou um professor, por exemplo. Uma coisa é um sistema participativo, outra é esta ditadura infantil que está sendo imposta em nossa sociedade. Da mesma forma, querer negociar normas legais é a fonte da corrupção e dos desvios. Uma pessoa que é abordada por uma infração de trânsito e quer negociar. Negociar o que? Suborno? Pois é, não há negociação com a lei imposta. Pode haver a discussão e a mudança da lei e isso é ótimo, é a essência da democracia. Mas enquanto vigente, lei é lei.
Da mesma forma, penso que alguns aspectos da cultura de uma empresa também não podem ser negociados. Como negociar valores de uma organização? Já pensou se uma empresa tem em seus valores a honestidade e os funcionários acreditam que isto é negociável? Negociar honestidade? Valores não se negociam e ponto final, valores são valores. Por isso que digo que nem tudo é negociável e líderes empresariais tem que ter em mente e bem claro o que não abrem mão em nenhuma hipótese. Isso pode levar ao sucesso ou ao fracasso todo um negócio.
Pois é, sabe aquela criança lá da praia? Pouco tempo depois, enquanto eu estava perdido em meus botões com essas indagações, passou o carrinho do sorvete e, para meu espanto, a mãe grita de imediato: – Meu filho, quer sorvete?
Eu se fosse ele continuava jogando latinhas no chão da praia. O problema é que amanhã as latinhas podem ser mais perigosas. Quem educa não negocia. Educa.
E para você, o que é inegociável?

Publicado no site Gente & Mercado e no Jornal Tribuna da Bahia em 4/9/2012.