Matéria Jornal A Tarde

Formandos de 2016 têm mais desafios

Principal obstáculo é a concorrência maior, consequência da redução da oferta de emprego
Terminar uma graduação e encarar o mercado de trabalho competitivo é um desafio que todos  os formandos enfrentam. Em 2016, as consequências da crise econômica e as incertezas sobre o futuro da economia acrescentam mais dificuldade para os novos profissionais.
Para Cezar Almeida, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Bahia), o primeiro desafio dos novos formandos é a maior concorrência, consequente do menor número de vagas de empregos. “A previsão que a gente tem em relação a 2016 é que vai ser um ano de queda em relação a 2015, que já foi um ano difícil. O cenário econômico reflete diretamente no nível de emprego”, diz Almeida.
Com um ano ruim em 2015, o setor da indústria ainda precisa se recuperar para fornecer a quantidade de vagas que eram ofertadas no passado. “Para 2016, as empresas do setor sabem que não estão produzindo tanto. Não temos como garantir que tenha emprego para todos os formandos”, afirma a coordenadora do Núcleo de Carreiras do Senai Cimatec, Maria Aparecida Medrado.
Buscar oportunidades, adquirir experiência e mais qualificação é o que os consultores de carreira orientam para aqueles que entram em 2016 já formados ou para quem completa a graduação este ano. As relações construídas durante a graduação podem gerar oportunidades de emprego, principalmente num contexto de maior competitividade.
Manter a rede de relacionamentos da faculdade e não perder o vínculo com a instituição são duas das principais discas de especialistas em Recursos Humanos.
“Uma das formas que você se destaca na busca por um lugar ao sol é através da sua rede de relacionamentos. É o primeiro ponto necessário para se preocupar em manter, no ambiente que acabou de fazer um curso, com os colegas os funcionários da universidade, os  professores. É um ambiente interessante de networking”, afirma Cezar Almeida.
Correr atrás
Além do contato direto com a instituição, Maria Aparecida Medrado orienta a não perder a motivação pela busca de um emprego. “É preciso continuar se capacitando e buscando as oportunidades, cadastrar os currículos em sites e empresas de RH, visitar as indústrias, fazer contatos com as empresas e pessoas importantes. É preciso bater na porta das empresas para buscar oportunidades”, orienta.
Apesar de capacitação ser essencial, emendar a graduação com uma pós-graduação nem sempre é a melhor opção para todos. “Depende do plano de carreira. O que é importante observar é se a hora é de aprofundar o conhecimento em uma área específica ou é hora de ganhar experiência”, afirma.
Adquirir experiência é o principal objetivo da formanda em recursos humanos Zélia Oliveira. “O nosso desafio como formando é entrar no mercado. Estamos vendo que está difícil para quem está se formando e não tem experiência. Mas ao mesmo tempo, as empresas precisam de sangue novo e nós podemos mostrar o nosso diferencial”, diz.
Além dos programas de estágio e trainees, a experiência  necessária pode vir de iniciativas que os formandos costumam não considerar, como trabalho voluntário. “As empresas juniores são oportunidades de trabalhar ainda na faculdade. Entidades buscam pessoas disponíveis para fazer trabalho filantrópico. O que é importante para quem está começando a carreira é aceitar pelo aprendizado, o que pode garantir contratação”, afirma presidente da ABRH Bahia.
*Informações do jornal A Tarde
Fonte: http://abrhba.org.br/noticia/formandos-de-2016-tem-mais-desafios

 

Leia no Jornal A Tarde: A_TARDE10_de_Janeiro_de_2016Empregospag1

A bilionária indústria da Moda

Quer saber mais sobre a indústria da moda?

Então você não pode perder a série do programa Mundo S/A da GloboNews, um dos mais interessantes programa de TV sobre empresas no ar atualmente.

Episódio 1: http://globosatplay.globo.com/globonews/v/3497636/

Episódio 2: http://globosatplay.globo.com/globonews/v/3512785/

Episódio 3: http://globosatplay.globo.com/globonews/v/3527747/

Fica liga que o 4 deve ir ao ar esta semana.

DICAS SOBRE TRABALHO TEMPORÁRIO

Estou indo daqui a pouco fazer uma entrevista na TV Itapoan sobre trabalho temporário.
A jornalista me ligou e perguntou quais são as dicas e cuidados que devem ter o empregador e o empregado nessa temporada de vagas temporárias que temos todos os anos em função das vendas do natal.
Abaixo reuni algumas dicas abaixo que irei compartilhar com ela.

Dicas para o empregado
1. Vá além do que é esperado
     Ao fazer isso você mostra para a empresa seu interesse e potencial
2. Relacione-se
    Busque conhecer e se enturmar com os seus colegas
3. Aceite fazer tudo (ou quase tudo)
    Não fuja de trabalho. Patrões valorizam aqueles que estão dispostos às mais diversas funções
4. Pratique boas relações humanas
    Os princípios do livro Como Fazer Amigos e Influenciar pessoas ajudam nisso. Alguns deles: seja um bom ouvinte, valorize as pessoas, se interesse pelos outros, fale de coisas que interessam os outros e chame as pessoas pelo nomes.
5. Seja você mesmo
    Nada de criar um personagem! Mesmo quando se sabe que está sendo observado 24 horas por dia como no Big Brother, as pessoas acabam mostrando quem elas são um momento.
6. Não seja puxa saco!
    A credibilidade de pessoas bajuladoras é sempre questionada em um dado momento
7. Saiba trabalhar com as pessoas
    O trabalho em equipe é fundamental nas empresas. Desenvolva bem a sua parte, mas saiba trabalhar com os outros.
8. Pense positivo
    Tenha em sua mente pensamentos de prosperidade. Caso não seja dessa vez, será da próxima que você vai ter seu emprego.

Dicas para o empregador
1. Faça um bom recrutamento e seleção dos candidatos
    Com isso você terá mais chances de encontrar uma pessoa interessante para a empresa.
2. Dê feedback
    Não é porque é temporário que a empresa não vai dar atenção. Diga aos funcionários (temporários ou não) sempre o que está bom e o que pode melhorar. Lembre-se de utilizar relações humanas para lidar com os pontos negativos
3. Tenha cuidado com os aspectos trabalhistas
     Converse com o responsável pelo setor pessoal da empresa ou o seu contador sobre todos os aspectos legais envolvidos na contratação de temporários, afinal de contas eles serão funcionários da empresa por um tempo, devendo ter direitos e deveres cumpridos
4. Observe o colaborador
     Sempre que tiver um tempo, observe como o seu funcionário temporário está atuando, como ele executa a atividade, qual é a sua postura, etc.